Biblioteca Digital da UEM: Sistema Nou-Rau
Pgina Principal  Portugus   English  Español   Aumentar Texto  Texto Normal  Diminuir Texto
  Principal | Apresentao | Objetivos | Instrues Autores | Estatsticas | Outras Bibliotecas Digitais
  Sistema Integrado de Bibliotecas - SIB / UEM
Entrar | acessos | verso 1.1  
ndice
Pgina principal
Documentos
Novidades
Usurios

Aes
Consultar
Procurar
Exibir estatsticas

Procurar por:
Procura avanada

Dvidas e sugestes


Consultar: Programa de Ps-Graduao em Ecologia de Ambientes Aquticos Continentais

Incio > Dissertaes e Teses > Cincias Biolgicas > Ecologia > Programa de Ps-Graduao em Ecologia de Ambientes Aquticos Continentais

Ttulo [PT]: Perifton - diatomceas e biomassa - em sistemas semilticos da plancie de inundao do alto rio Paran.
Autor(es): Josimeire Aparecida Leandrini
Palavras-chave [PT]:

Perifton. Ecologia. Plancie de inundao. Alto rio Paran. Diatomceas. Comunidades. Estrutura. Algas de gua doce. Brasil.
Palavras-chave [EN]:
Upper Paran River floodplain. Periphyton. Temporal variations. Periphytic biomass. Freshwater algae. Diatomceas. Brazil.
rea de concentrao: Cincias Ambientais
Titulao: Doutor em Cincias Ambientais
Banca:
Liliana Rodrigues [Orientador] - Nuplia/UEM
Carlos Eduardo de Mattos Bicudo - UEM
Albano Schwarzbold
Sueli Train - Nuplia/UEM
Luiz Felipe Machado Velho - Nuplia/UEM
Resumo:
Resumo: No ano de 2001 foram amostrados quatro ambientes semilticos, na plancie de inundao do Alto Rio Paran - Ressaco do Pau Veio, Ressaco do Leopoldo, Ressaco do Bile e Ressaco Manezinho, com o objetivo de: a) estabelecer as variaes temporais da biomassa periftica; b) conhecer a riqueza da assemblia de diatomceas perifticas; c) verificar a similaridade entre a diatomoflrula periftica dos ambientes; d) estabelecer a dinmica da assemblia de diatomceas perifticas; e) identificar os tipos de perturbaes que atuaram sobre os txons de diatomceas. As coletas dos dados foram realizadas mensalmente nos quatro ressacos. O substrato amostrado foi pecolos da macrfita aqutica Eichhornia azurea Kunth. Anlise das propriedades estruturais da comunidade foi realizada com base em medidas de biomassa (clorofila, peso seco livre de cinzas) e riqueza e densidade da assemblia de diatomceas. Tambm foram aplicados ndices biolgicos para classificao do perifton. Dados limnolgicos abiticos foram obtidos (nvel hidromtrico, temperatura da gua, turbidez, profundidade, condutividade eltrica, precipitao, pH, O2, NO3, NH4, NT, PT, PO4). Observou-se, independente do local, valores mais elevados dos teores de clorofila a nos cinco primeiros meses do ano de 2001, meses de maior nvel do rio Paran (r=0,48), maior concentrao de nutrientes, principalmente o nitrognio, e maior transparncia da coluna de gua. No conjunto dos dados, tambm se verificou uma maior riqueza e densidade da assemblia de diatomceas perifticas quando estas caractersticas fizeram-se presentes. Foram registrados ao todo 322 txons, distribudos em 57 gneros. Em ordem crescente, o Ressaco do Leopoldo apresentou o menor nmero de espcies (197), sendo seguido pelo Ressaco do Pau Vio (205), o Ressaco do Manezinho (218) e, o Ressaco do Bil (222). Os ambientes, de forma geral, apresentaram em mdia 36% de sua flora diatomolgica constituda de espcies raras, ou seja, espcies de baixa freqncia de ocorrncia. O Ressaco do Leopoldo apresentou as menores oscilaes quanto ao nmero de espcies. O ms de julho apresentou um baixo nmero de txons em todos os ressacos. Os valores de diversidade beta foram mais dissimilares temporalmente do que espacialmente e os estimadores de riqueza evidenciaram a necessidade de maior esforo amostral para avaliar a riqueza do sistema. Em perodo de menor elevao do nvel, a densidade das diatomceas foi cerca de 10 vezes menor quando comparado ao perodo anterior. Ao comparar a densidade das diatomceas perifticas de cada ambiente, nos diferentes perodos hidrolgicos, no foi possvel estabelecer qualquer diferena significativa, apesar dos dados quantitativos serem bastante distintos. Dentre as espcies, Achnanthidium minutissimum foi a espcie abundante e que melhor caracterizou os ambientes. Conclui-se que o nvel hidrolgico consiste na principal funo de fora controladora da assemblia de diatomceas perifticas nos ambientes semilticos da plancie de inundao, principalmente, pelo seu efeito na disponibilidade de nutrientes, principalmente o nitrognio, e no grau de ligao com o rio Paran. Em nvel temporal, as perturbaes, das quais se destaca a ao antrpica pela operao das comportas dos reservatrios localizados a montante, representaram papel chave na dinmica sucessional das espcies, provocando mudanas na assemblia de diatomceas. Salienta-se a necessidade de novos estudos de cunho experimental, que possibilite identificar e medir outros parmetros ambientais (como competio, distribuio do substrato, posio em relao a luz e vento) que atuam sobre a assemblia diatomolgica, e conseqentemente, sobre a comunidade periftica.
Data da defesa: 15/03/2006
Cdigo: vtls000163445
Informaes adicionais:
Idioma: Portugus
Data de Publicao: 2006
Local de Publicao: Maring
Orientador: Prof. Dr. Liliana Rodrigues
Instituio: Universidade Estadual de Maring. Departamento de Biologia
Nvel: Tese (doutorado em Ecologia de Ambientes Aquticos Continentais) / UEM. Programa de Ps-Graduao em Ecologia de Ambientes Aquticos Continentais

Responsavel: admin
Categoria: Aplicao
Formato: Documento PDF
Arquivo: Leandrini-Josimeire-2006-DO.pdf
Tamanho: 2562 Kb (2623956 bytes)
Criado: 07-04-2008 16:17
Atualizado: 01-06-2011 19:48
Visitas: 1837
Downloads: 197

[Visualizar]  [Download]

Todo material disponvel neste sistema de propriedade e responsabilidade de seus autores.